The Science of Acupuncture

Um documentário feito pela BBC, muito interessante e atual, a respeito da pratica da acupuntura seguindo os princípios da Medicina Tradicional Chinesa. São discutidos assuntos como anestesia via acupuntura em hospitais chineses, efeito do deqi, analgesia, e são entrevistados pesquisadores ocidentais de renome. Ele tem quase 1 hora, e vale muito a pena assistir.


Understanding Pain: What to do about it in less than five minutes?


A Hunter Integrated Pain Service (HIPS), fundada em 1997, faz parte do Hunter New England Health. O HIPS é um serviço de dor dentro de um hospital público em Newcastle. Esse serviço,  com abordagem multidisciplinar, incluindo padres, fisioterapeutas, médicos, enfermeiros e psicólogos, surgiu seguindo o modelo do Royal Newcastle Hospital para o tratamento de dor oncológica e persistente. O HIPS elaborou um vídeo que aborda a questão da dor crônica originalmente intitulado Understanding Pain: What to do about it in less than five minutes? (Compreendendo a Dor: O que fazer a respeito em menos de cinco minutos). Encontrei o vídeo com uma legenda em espanhol e disponibilizo aqui para todos os interessados.




Gastos com dor crônica nos EUA são exorbitantes


Até o presente momento não se pode dimensionar o impacto dos gastos com a dor crônica sobre a saúde e sobre o mercado de trabalho. Entretanto, pesquisadores da Universidade Johns Hopkins calcularam os custos econômicos anualmente gastos no tratamento da dor crônica nos EUA, avaliando os custos incrementais de cuidados com a saúde devido à dor e os custos indiretos devido a menor produtividade no trabalho. Eles compararam os custos de cuidados com a saúde das pessoas que sofrem com dor crônica, com aqueles que não relatam sofrer de tal patologia.

Os autores definiram pessoas com dor como sendo aquelas que têm sua capacidade limitada para o trabalho, como as diagnosticadas com dor nas articulações ou artrite, ou que possuem alguma outra patologia que se caracteriza pela dor crônica. Para medir os custos indiretos, eles usaram um modelo que prevê os custos dos cuidados em saúde. Assim, se o paciente teve qualquer tipo de custos no tratamento da dor e com a saúde, esse valor foi subtraído dos gastos com pessoas que não têm dor. Os impactos dos custos incrementais de condições de dor foram calculados para os contribuintes sobre vários serviços de saúde.

Os resultados mostraram que os gastos médios de cuidados com a saúde para os adultos foram 4.475 dólares. Estimativas de prevalência de condições de dor foram de 10% para a dor moderada, 11% para dor severa, 33% para dor comum, 25% para a artrite e 12% para aqueles que possuem incapacidade funcional devido à dor. Pessoas com dor moderada tiveram gastos com saúde maior do que pessoas sem nenhuma dor, e os portadores de dor intensa tiveram um custo mais elevado do que aqueles com dor moderada. Além disso, os adultos com dor perderam mais dias de trabalho do que as pessoas sem dor. A dor impacta negativamente três componentes da produtividade: dias de trabalho perdido, número de horas anuais trabalhadas e perda de salário por hora.

Com base na análise dos dados, os autores determinaram que o custo total para a dor nos Estados Unidos variou de 560 a 635 bilhões de dólares. O total de custos incrementais de cuidados de saúde devido à dor variou de 261 a 300 bilhões de dólares e o valor da perda de produtividade variou de 299 a 334 bilhões de dólares. Em comparação com outras doenças graves, o custo por pessoa com dor é menor, mas o custo total é mais elevado.

O que se deve levar em conta além dos gastos com a dor em si são os gastos com as doenças adjacentes ao processo doloroso. É muito difícil desvincular um processo do outro, já que na maioria das vezes os pacientes que sofrem de dores crônicas também sofrem de outras enfermidades. Além disso, esta estimativa no Brasil ainda não pode ser relatada, porque existem controvérsias quanto ao número de portadores de dores crônicas, além de existir poucos centros especializados no tratamento da dor.

Texto de Miriam das Dores Mendes Fonseca.

Referência: Gaskin, D.J., Richard, P. The Economic Costs of Pain in the United States. The Journal of Pain 2012; 13(8):715-724

Classificação da Dor Crônica da IASP


Uma versão atualizada da Classificação da Dor Crônica esta disponível no site da Associação Internacional para Estudo da Dor (IASP). Essa publicação fornece aos pesquisadores e clínicos que atuam na área de dor, um vocabulário revisado e aprovado, com as definições da sua área de atuação. Confira a nova publicação da IASP no link abaixo.

Classification of Chronic Pain: Descriptions of Chronic Pain

Efeito da acupuntura sobre a excitabilidade do córtex motor

Estudos com estimulação magnética transcraniana (TMS) relatam mudanças na amplitude dos potenciais evocados motores após acupuntura, tanto em pontos de acupuntura tradicional como em não-acupontos. No entanto, os efeitos da penetração da agulha ainda não foram investigados com TMS. Pesquisadores alemães investigaram os efeitos da inserção de agulhas de acupuntura na  excitabilidade do sistema motor cortical através de  TMS. A pesquisa foi realizada com voluntários saudáveis que receberam acupuntura verdadeira e simulada no acuponto Yang Ling Quan [VB34]. A acupuntura simulada foi realizada com agulha retrátil [agulha Streitberger]. A acupuntura verdadeira mostrou ativação significativamente maior do limiar de repouso no córtex motor, comparada com a acupuntura simulada. Esse resultado sugere que a penetração da agulha de acupuntura apresenta uma função inibitória sobre a excitabilidade do sistema motor.

Fonte: Zunhammer, M. et al. Effects of acupuncture needle penetration on motor system excitability. Clinical Neurophysiology (2012) 42, 225—230.



Neuromodulação - Estimulação Transcraniana

A neuromodulação é um recurso utilizado no manejo da dor, e envolve a alteração da ação central, periférica e autonômica do sistema nervoso, usando estimulação elétrica ou magnética.  Além de melhoria da qualidade de vida dos pacientes que sofrem de dor crônica, a neuromodulação também encontra aplicação no tratamento da espasticidade, distúrbios do movimento, epilepsia, doença vascular periférica e de certos distúrbios psiquiátricos. A estimulação magnética transcraniana (rTMS) e a estimulação elétrica direta transcraniana (tDCS) são duas técnicas não-invasivas de estimulação cerebral que podem modular atividades em regiões específicas do córtex cerebral. A rTMS envolve o uso de mudanças no campo magnético (0-2 Tesla em 50 µs) aplicado no escalpo para induzir corrente eletromagneticamente em um volume focal do córtex cerebral (1-4cm3); a tDCS envolve a aplicação de corrente direta constante de baixa intensidade (1 – 2 mA) no escalpo através de eletrodos (20-35 cm2) para modular a excitabilidade de áreas corticais. Os dois métodos são considerados formas de neuromodulação e são empregados no tratamento da dor.


Eletroacupuntura no tratamento de estenose lombar

Um recente estudo foi publicado mostrando efetividade da eletroacupuntura no tratamento da estenose do canal medular lombar. Em muitos casos, a estenose do canal medular ocorre por degeneração vertebral ou do disco intervertebral causando compressão da cauda equina e ou de alguma raiz nervosa dentro do canal medular, resultando em sintomas dolorosos na coluna lombar e membros inferiores. Pesquisadores da Meiji University de Kyoto, no Japão, do Departamento de Acupuntura e Moxabustão, desenvolveram um método de eletroestimulação da raiz nervosa através da inserção de agulhas de acupuntura. A inserção das agulhas foram acompanhadas através fluoroscopia para chegar o mais próximo da raiz nervosa e a corrente elétrica foi aplicada na frequência de 10 Hz. Foi avaliado a dor lombar, dor em membros inferiores e diestesia. O método de inserção profunda, próxima a raiz nervosa, mostrou resultados promissores para pacientes com estenose lombar não respondedores a acupuntura convencional, que consiste de inserção de agulhas superficialmente. Os pesquisadores sugerem que deva ser aplicado somente a aqueles pacientes que não respondem a acupuntura convencional.